Podologia
O que é podologia?
História
Exercer podologia?
Risco do fenol
C.B.O.
Uso de luvas
Esterilização
Resíduos podólogico
Termos técnicos
Calçados
Ferida
Empresas Podologia
Postura Profissional
O que é hanseníase?
Onicogrifose
Laserterapia na Podologia
TCC

  Podopatias
Psoriase
Bicho-do-pé
Bolhas
Calos
Correção de unha
Disidrose
Micose de unha
Pé-de-atleta
Pé diabético
Pé infantil
Rachaduras
Unha
Unha encravada
Verrugas
Uso de Fressa
Alta Frequencia

CALOS O QUE É ?



   
      

CALOS O QUE É ?

 Na formação dos calos há sempre CAUSA ou CAUSAS, porém ás principais são: calçados ( apertados, bico fino, curto, salto alto e desformado). Alterações ortopédicas congênitas: Pés cavos, é comum encontrar calos nesse tipo de pés, devido o arco alto, os ligamentos extensores se encurtam, causando a flexão das falanges. E adquiridas: artelhos em formato de martelo, e outras deformações causadas pôr acidentes.

Á pressão ou atrito sobre um ponto da pele e provoca uma isquemia do tecido, geralmente formado uma bolsa serosa 'higroma' superficial ou profunda que comprime o nervo causando dor e infecção. Por não haver suprimento sanguíneo no local (isquemia), ocorre a morte celular da camada córnea (pele), que se acumula na intenção de proteger a região pressionar.  Com o aumento de pressão, há o aumento na formação da camada córnea.  Normalmente não ultrapassa 2 cm de diâmetro    Quando a pressão é exercida sobre uma região mais ampla formando a hiperqueratose, a chamamos de calosidade, onde também podem aparecer fissuras (rachaduras). Os calos podem ter ou não núcleo, que evoluem em quatro fases, de acordo com a pressão exercida sobre eles.

O calo sem núcleo se origina na primeira fase.Apresenta uma hipersensibilidade local, devido a inflamação (mecanismo de reparo da lesão tecidual), acompanhada por um discreto espessamento da pele.

O calo com núcleo tem origem na segunda fase, onde se torna doloroso devido à pressão consecutiva no local. Em seu centro  há a formação de uma área circular, queratinizada, amarelada e cônica (de fora para dentro), que chamamos de núcleo. Ele entra em contato com uma região (corpo papilar) rica em terminações nervosas, por esse motivo doem tanto.Pode ter sob essa região uma bolsa serosa, o higroma, resultante da instalação do processo inflamatório.

A terceira fase apresenta um quadro infeccioso.Devido a pressão constante na região do calo, por ser uma região isquêmica, podem surgir pequenas fissuras por onde penetram agentes infecciosos,  que atingem o higroma tornando-o um abscesso (acúmulo de pus no interior do tecido em conseqüência da infecção).

 Como conseqüência desse processo, o osso já pode estar comprometido por uma inflamação (osteíte).

A quarta fase pode ser chamada de terminal, a pressão continua, o abscesso se rompe e o osso é envolvido pelo processo infeccioso, originando a osteomielite.

Podemos concluir que mesmo quando desbastados (retirada das camadas de queratina com técnica adequada), os calos e calosidades podem voltar, caso o atrito (pressão) continue.  O atrito ocorre devido ao uso de sapatos e meias inadequadas, problemas ortopédicos, postura, etc.

A cura definitiva depende de dois fatores: 1º diagnosticar a(s) causa (s) da formação dos calos, e 2º obter a colaboração do paciente. Contando com a colaboração do paciente, a cura torna – se definitiva; não conseguindo os dois fatores mencionados, então indicamos o tratamento conservador, que consiste em desbastamento periótico da hiperqueratóse e remoção de núcleo.      

Uma atitude correta e preventiva para que não haja recidivas (volta da podopatia) seria a escolha, de preferência no final da tarde, de sapatos confortáveis e adequados (existem sapatos confeccionados, especialmente para diabéticos) e de meias de algodão sem costuras grossas.  O uso de palmilhas e protetores, tomar muita água e hidratar os pés, diariamente, são atitudes também de grande valia.Vale a pena lembrarmos que é muito comum e perigoso, um calo ser confundido com verruga plantar (olho de peixe).
    A dor do calos é devido uma pressão e atrito, que esta havendo nos calos, as células que dão a formação dos calos, estão mortas ( duras ), e da pressão e atrito nas camadas de peles  vivas, ( derme e hipoderme ), que estão abaixo da epiderme, estas camadas de peles contem vasos sangüíneo e  terminações nervosas. Quando o calo leva uma pressão, a dor é transmitida através da medula espinhal até o cérebro.

O calo dói quando muda o tempo, porque toda matérias tem a capacidade de reação relativa a temperatura aqual é exposta ou seja, aquecendo-a ela se dilata, esfriando-a ela se contrai. É uma lei da física, pois bem a hiperqueratóse  ( calo ) é um tecido mais rígido e duro que o tecido vivo ( normal ) da epiderme donde esta fortemente fixado.  Assim sendo quando há alterações climáticas bruscas a dilatação ou contração desse tecido agregado um ao outro passa a ter proporções diferentes consequetemente provoca sensações desagradáveis que são captadas pêlos terminais nervosos levando - as para o cérebro em forma de dor.

O Podólogo especializado em Ortoplastia (órtese de silicone) faz uso após a extração do calo, de um material de consistência elástica e de grande comodidade para o paciente. Como essa proteção, evita a pressão do calçado sobre o local de formação do calo.Separando os pododáctilos também elimina a causa da formação do calo interdigital.  Para os pododáctilos em forma de martelo ou garra, pode ser confeccionada órtese para manter em posição correta, assim elimina-se a pressão sobre o calo, eliminando-o. Para pés com deformidades ortopédicas, o Podólogo pode confeccionar órtese ou indicar o uso de palmilha e calçados adequados.

O Podólogo é o  profissional que tem como principais funções à prevenção e o tratamento das afecções dos pés, auxiliando profissionais da área médica.

Podologista/ Podólogo Orlando Madella Jr


Podólogo Orlando Madella Jr.
Av. Paulista, 807 - Conj. 1012
Fone: (11) 3266-4710



Cadastre seu email.
Receba noticias sobre podologia.




Desenvolvido por Madella - Soluções para Internet