Podologia
O que é podologia?
História
Exercer podologia?
Risco do fenol
C.B.O.
Uso de luvas
Esterilização
Resíduos podólogico
Termos técnicos
Calçados
Ferida
Empresas Podologia
Postura Profissional
O que é hanseníase?
Onicogrifose
Laserterapia na Podologia
TCC

  Podopatias
Psoriase
Bicho-do-pé
Bolhas
Calos
Correção de unha
Disidrose
Micose de unha
Pé-de-atleta
Pé diabético
Pé infantil
Rachaduras
Unha
Unha encravada
Verrugas
Uso de Fressa
Alta Frequencia

LASERTERAPIA e LEDTERAPIA NA PODOLOGIA



   

Matéria do Livro I FÓRUM DE APLICAÇÃO DA LUZ NA SAÚDE....

Evento realizado na UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, INSTITUTO DE FÍSICA DE SÃO CARLOS

Profissionais das diferentes áreas da saúde.

Temas envolvendo Tecnologias Ópticas (Lasers e LEDs ).

FOTOTERAPIA e TERAPIA FOTODINÂMICA APLICADA NA PODOLOGIA.                                                                                                                

Podologista Orlando Madella Jr                                                        

Há algumas décadas que o pé é objeto de análise, investigação, diagnóstico e terapêutica de variadas patologias que o afetam, motivo que originou o aparecimento de uma nova ciência na área da saúde designada “Podologia”.(1)

 A Podologia como ciência da área da saúde humana atua na investigação, prevenção, prognostico e realiza tratamento de patologias superficiais e as deformidades podais, utilizando-se de instrumentos  pérfuro-cortante, fototerapia, eletroterapia, órteses e próteses.(2)

O termo Podologia origina-se do grego arcaico: O prefixo 'Podos', significa pé/pés e o sufixo 'Logos', tratado, estudo, conhecimento. Forma-se então o terno 'Podologia', que é o nome da ciência que trata do estudo dos pés.

O termo, Podólogo/Podologista, são da mesma origem, designa-se a pessoa que aplica terapia nos pés, com estudo técnico-científico adequado, aprofundado na anatomia, fisiologia, biofotônica,  podopatias e conhecimento biomecânico dos pés. Através do Decreto Lei de 1957, a profissão passou a ser considerada como Atividade afins da Medicina.(3)

O Podólogo/Podologista é o  profissional que tem como principais funções à prevenção e o tratamento das afecções dos pés, auxiliando profissionais da área da saúde.(4) 

História da Podologia.

Nós profissionais da área de podologia já fomos: Andarilhos Calista, Raspadores, Curadores, Operadores de Calos, Calistas, Enfermeiros-Pedicuros, Pedicuro,Podólogo e Podologista. A partir de 2009 passamos ser Podologista com formação em tecnólogos e bacharelando em podologia pela Universidade Anhembi Morumbi SP. A luta continua para que se dê à profissão a importância que ela merece. Hoje se exige do profissional da área podológica uma habilitação com escolaridade, na prática diária, é imprescindível a arte de bem manusear de lâminas de corte, fresas, fototerapia, eletroterapia, posturologia, agentes químicos e medicamentos de uso tópico. É uma grande responsabilidade e por isso é necessário diariamente buscarmos  novos conhecimentos.(5) 

Podologia na era da Biofotônica.

A Podologia vem-se beneficiando amplamente  era da biofotônica há vários anos. Onde existem vários trabalhos com Laserterapia e Ledterapia, no tratamento de algias, inflamações e cicatrizações dos tecidos.

A Fototerapia e a Terapia Fotodinâmica (TFD) são diferentes técnicas e com princípios diferentes, mas podem ser utilizadas em associação nos tratamentos podológicos. 

Há muito que ser pesquisado ainda na área de fototerapia  por laser e LED de baixa intensidades, mas é possível beneficiar aos pacientes com esta modalidade terapêutica, desde que haja critérios sérios e bem definidos para sua indicação, assim como uma avaliação criteriosa quanto às contra-indicações e cuidados nas aplicações.( 6)

Até onde o podólogo pode atuar na Podologia?

É bom enfatizar que devemos desempenhar nossas atividades sempre, respeitando  os níveis de competência a nós estabelecido.

Podemos integrar equipes de profissionais da saúde compostas por médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, nutricionistas, ortesitas, entre outros, mas, mantendo  autonomia em relação a estes profissionais, elaborando ele mesmo seus próprios diagnósticos podais e realizando os tratamentos que lhe parecer mais adequados; na fase diagnóstica de seu trabalho, caso se depare com um quadro clínico que sugira a intervenção de outro profissional da área de saúde, deve encaminhar seu paciente a procurá-lo.

TERAPIA  FOTODINÂMICA APLICADA NA PODOLOGIA.

Devemos ressaltar a importância da anamnese, que deve ser preenchida como avaliação inicial, antes de se iniciar qualquer procedimento podológico.

Saber o histórico da saúde do nosso paciente e o presente momento em que iniciamos uma relação profissional com ele é de grande importância, pois, sempre temos que estar aptos para qualquer esclarecimento entre paciente/profissional. As contras indicações:   processos tumorais ( pode estimulá-los); lesão sem diagnóstico pode ser um carcinoma; pacientes com história de fotossensibilidade ou que façam uso de medicações ou cosméticos fotossensíveis  (endógenas: ácido retinóico e glicólico); câncer de pele ( pode estimular o seu desenvolvimento). Sempre lembrando que o  sigilo, profissional caracteriza o profissional como ético.

 Preparo do campo de atuação.                                                                                                                                                                          Local de tratamento deve estar previamente limpo, desinfetado, livre de líquidos, pomadas, cremes e secreções  sebáceas, evitando reflexão da luz.  Após a administração do fotossensibilizador, aguarda-se um período de tempo para que o mesmo acumule-se preferencialmente nas células – alvo; em seguida, é realizada a iluminação da lesão com luz em comprimento de onda adequado ao aparelho que está sendo utilizado. 

O efeito fotobiológico é o conjunto de efeitos derivados da absorção pelos tecidos, assim as aplicações pontuais devem ser de, aproximadamente, 1 cm para cada ponto nas bordas da ulceração. Caso a aplicação seja zonal ou por varredura, deve-se medir a área de incidência do LASER ou a área lesada a ser tratada.

Protocolo padrão de utilização da luz de baixa potencia em Podologia.

Os protocolos usuais na podologia utilizam-se de Luz LASER (vermelho e infra vermelho) e LED (  azul e vermelho ) em doses de iluminação que vária de 20 a 120 joules.

Protocolo de aplicação com luz em algumas podopatologias.

É importante ressaltar que em todos procedimentos podológicos deve ser aplicado a profilaxia prévia do local a ser irradiado,empregando anti-sépticos incolores, enxugar com papel toalha ou  acionamento de ar com seringa. 

Onicocriptose com Granuloma

Definição: Presença de granuloma piogênico, inflamação, dor e secreção.

Efeitos Fotofísicos: Analgesia, anti- inflamatório e cicatrizante.

Intervenção podológica:

 Para efeito de analgesia aplicar TFD composto químico (azul de metileno 0,05%), ocluir com  algodão ou gaze, papel filme e  papel alumínio por 10 minutos (penetração da droga no sítio). Após 10 minutos retirar e descartar o que foi utilizado, aplicar Infla vermelho ( IV) na dose 4 joules, com distancia de 1 cm sobre a região da matriz e ao redor do granuloma. Obs: proteger a ponta ativa do laser com plástico (PVC) descartável, para evitar contaminações cruzadas e como medida de higiene. 

Após a espiculaectomia, aplica sobre a lesão Laser Vermelho (LV)  na dose 8 joules  por cm2  por ponto pontualmente  preferencialmente realizar a aplicação tipo contato, ou seja, tocando a ponta ativa do laser no tecido-alvo.

Quando ocorrer uma hiper sensibilidade não ser possível aplicar a técnica do tipo contato ou seja tocando a ponta do bico da caneta (saída da luz) no granuloma, distanciar no máximo 0,5cm e aumenta-se conforme protocolo de aplicação do  joule (seguindo o protocolo de podologia do aparelho). Curativo oclusivo indicado após a aplicação, trocar em sessões a cada 24 horas no mínimo, ou 48 horas no máximo.

Obs: Evitar a irradiação  sobre a ferida quando infectada (exsudato purulento), para não estimular a proliferação dos microrganismos.

Verruga Plantar VP

Definição: Proliferações epiteliais benignas, contagiosas, células virais (HPV).

São tumores epidérmicos de origem virótica, causada pelo vírus classificado como HPV - Papiloma Vírus Humano (HPV se multiplica dentro das células da camada espinhosa da epiderme)

O sinal mais constante e revelador é a dor provocada pelas mais leves pressões. O tratamento que compete ao Podólogo é orientar os pacientes a necessidade de um acompanhamento médico, para um tratamento multidisciplinar (tratamento podólogo e médico).

Efeitos Fotofísicos:Virucida.

Intervenção podológica:

 Desbastamento e higienização da área e aplicar TFD composto químico (azul de metileno 0,05% ), ocluir com  algodão ou gaze, plástico filme e  papel alumínio por 10 minutos (penetração da droga no local). Após 10 minutos retirar e descartar o material usado, aplicar o Infla vermelho ( IV) na dose 4 joules.

 Aplicar realizando uma pequena pressão com a ponta do laser (proteger a ponta ativa do laser com plástico (PVC) descartável) sobre pontos negros que representam os capilares provocando isquemia e permitindo maior penetração da Luz. Estendendo até 1 cm ao redor da(s) mesma(s). Aplicações de uma a duas vezes por semana, curativo oclusivo indicado após a aplicação. O tratamento pode ser associado com a crioterapia, aplicando o Laser primeiramente e em seguida a crioterapia (uso de temperatura baixa).

Quando ocorrer hemostasia (detenção artificial, de um fluxo sangüíneo ou hemorrágico) aplique  ozônio (AF) para o estase, evite usar a fototerapia em áreas com hemostasia (devido a efeito vasodilatador da fototerapia).

Onicomicose (OM). 

Definição: Doença no corpo da unha causada por fungos, provocando alterações na sua forma, cor e espessura.

Sempre necessário realizar exames micológicos e de cultura pois algumas onicopatias podem apresentar as mesmas características que as onicomicoses. 

 Dos 100.000 a 250.000 gêneros de fungos, apenas 180 são patogênicos para pessoas

 e animais. 

As Onicomicose (OM) são as mais frequentes das doenças das unhas, representando de 18 a 40% de todas as onicopatias (doenças do corpo ungueal). Os fatores de risco incluem antecedentes familiares, idade avançada, condições precárias de saúde, traumas, clima quente e úmido, uso de imunossupressores, banhos comunitários e calçados oclusivos. A OM em geral é assintomática e os pacientes costumam buscar auxílio médico/podológico por razões de estética. À medida que progride, pode causar dor e desconforto, perda de autoestima e de interação social também são morbidades relevantes.

Efeitos Fotofísicos: Antifúngico

Intervenção podológica:

 Realizar a laminação com fresas de tungstênio. Higienização e secagem. Aplicação sobre o corpo ungueal do TFD ( laser IV e V com o azul de metileno 0,05%) ocluir com  algodão ou gaze, plástico filme e  papel alumínio por 10 minutos (penetração da droga no sítio). Após 10 minutos retirar e descartar algodão ou gaze, plástico filme e  papel alumínio. Aplicar na matriz ungueal o  Infla vermelho ( IV) na dose de 4 joule e sobre o corpo ungueal  LV na dose de 8 joule na medial e distal do corpo ungueal..

O protocolo TFD do LED azul (fotossensibilizador a curcumina1.5%). Primeiramente  aplica sobre o corpo ungueal uma camada de creme de Ureia a 40% (age na estrutura queratínica da unha), aumentando a biodisponibilidade da curcumina na região afetada, tempo de 1 hs ocluído com plástico filme e  papel alumínio. 

Remove o creme de Ureia e aplica sobre o corpo ungueal a curcumina, ocluir com  algodão ou gaze, plástico filme e  papel alumínio por 30 minutos (penetração da droga no sítio). Após descartar e aplica na dose 120 joule ( 20 minutos)  sobre o corpo ungueal pontualmente  (aplicação uma vez por semana).

Após 3 meses avaliar a evolução, caso já aparente melhora, a aplicação poderá ser realizada a cada 15 dias.

Obs: O tratamento pode ser associado com a fitoterapia (óleos essenciais e vegetais). Aplicando o Laser ou LED primeiramente, em seguida massageando sobre a matriz e o corpo ungueal com óleo essencial ou vegetal. É sempre necessário realizar exames micológicos e de cultura pois algumas onicopatias podem apresentar as mesmas características que as onicomicoses.

Úlceras ou Feridas plantares: 

Definição: Qualquer interrupção na continuidade da pele.

Ferida: Interrupção da continuidade dos tecidos devida a causa externa (traumatismo, intervenção cirúrgica), com ou sem perda de substância.

Úlcera: Tem as mesmas características da ulceração, entretanto tornou-se crônica, isto é, permanece sem regeneração por mais de 30 dias.

Efeitos Fotofísicos: Analgesia, anti- Inflamatório, cicatrizante e antimicrobiano.

Intervenção podológica:

Desbastamento e higienização da área e aplicar TFD composto químico (azul de metileno 0,05% ), ocluir com gaze, plástico filme e  papel alumínio por 10 minutos (penetração da droga no local). Após 10 minutos retirar e descartar o material usado, sem nenhuma cobertura, para não haver reflexão. Aplicação de técnica pontual ou varredura mista do LV na dose de 8 joule por cm2, sobre uma área expandida num raio de até 1cm ao redor da lesão. Aplicar em seguida, as coberturas necessárias. Duas sessões por semana.

OBS: normalmente a úlcera ou ferida é acompanhada pelo clínico e é associado a medicamento a este tratamento com fotodinâmica.

Perfurante Plantar 

Definição: Consiste numa ulceração indolor, rodeada por uma zona de hiperqueratose, em geral, localizada no antepé (parte anterior do pé), especialmente na face plantar do hálux e no nível do primeiro e quinto metatarsianos. A lesão ocorre após um período mais ou menos longo, em que o paciente foi portador de um calo indolor, sobre o qual surgia posteriormente uma úlcera.

Efeitos Fotofísicos: Anti- Inflamatório e cicatrizante.

Intervenção podológica:

 Aplicar sobre a lesão limpa, seca e sem nenhuma cobertura, para não haver reflexão. Aplicação de técnica pontual, associada com TFD do  Laser Vermelho  na dose 8 joule por cm2,  sobre a lesão e na área expandida num raio de até 1cm ao redor da lesão. Aplicar em seguida, as coberturas necessárias. Duas sessões por semana. Tratamento do perfurante plantar é acompanhado pelo clínico e é associado a medicamentos local e oral junto com fotodinâmica.

 FOTOTERAPIA  APLICADA NA PODOLOGIA.

Esporão de Calcâneo

Definição: Formação óssea reativa em forma de esporão, que se localiza na face plantar do calcâneo. Geralmente, a dor é pulsante na zona plantar do calcanhar, surge pelo processo inflamatório local que é provocado por microtraumas repetitivos. Mas atenção, nem toda dor nessa região é esporão e há casos em que o esporão de calcâneo não manifesta dor.

Efeitos Fotofísicos: Analgesia e Anti- Inflamatório

Intervenção podológica.

 Higienização da área. Aplica Infla vermelho ( IV)  na dose 18 joules na região acometida por pontos gatilhos (PG), tocando a ponta do bico da caneta (saída da luz) que o paciente suportar (depende da sensibilidade da pessoa). Aplicações de duas vezes por semana, indicar uso de calçados com palmilhas especiais para reduzir a pressão sobre o esporão de calcâneo.

Metatarsalgia 

Definição: Refere-se a "dor na região metatársica" várias afecções que se caracterizam por produzir dor no ante pé ( as cabeças metatársicas, para face plantar do pé, na região correspondente à articulação metatarsofalângica).

Efeitos Fotofísicos: Analgesia e Anti- Inflamatório

Intervenção podológica.

Higienização da área. Aplicação pontual do Laser Infravermelho (IV), na dose 18 joules na região afetada com distância de 1 cm entre pontos de aplicação. Indicar o uso de calçado baixo 2 a 3 cm de salto.

Neuroma de Morton 

Definição: É uma tumoração dolorosa da região intermetatársica distal e interdigital, no local correspondente à bifurcação dos ramos digitais dos nervos plantares sob o ligamento intermeta­tarsal transverso.

Efeitos Fotofísicos: Analgesia e Anti- Inflamatório

Intervenção podológica:

Higienização da área.Aplicação pontual do Laser Infravermelho (IV), na dose 18 joules na região afetada acometida por pontos gatilhos (PG com distância de 1 cm entre pontos de aplicação. Encaminhamento médico.

Calo Interdigital podal. 

Definição: Originado pela contínua atividade de uma articulação interfalangeana ou metatarso-falangeana contra as suas anexas ou adjacentes.

Efeitos Fotofísicos: Analgesia e Anti- Inflamatório.

Intervenção podológica:

Higienização da área e emoliente com soro fisiológico, ocluir com  algodão por 10 minutos, enxugar. Aplicação pontual do Laser Infravermelho (IV), na dose 18 joules na região afetada e ao redor com distância de 1 cm entre pontos de aplicações. Desbastamento ( lâmina cirúrgica, alicate ou enucleadora podológica). Curativo oclusivo após o desbastamento, se houver sangramento ou inflamação trocar o curativo em sessões a cada 24 horas no mínimo, ou 48 horas no máximo. Aconselhável o uso de separador de silicone, para evitar a pressão interdigitais.

Calosidades plantares 

Definição: Excesso de tecido córneo que cresce e forma saliência.

Efeitos Fotofísicos: Analgesia e Anti- Inflamatório.

Intervenção podológica:

Higienização da área e aplicação de emoliente com soro fisiológico na região afetada, ocluir com  algodão por 10 minutos, enxugar. Aplicação pontual do Laser Infravermelho, na dose 18 joules na região afetada e ao redor com distância de 1 cm entre pontos de aplicação. Desbastamento ( lâmina cirúrgica 20 ou enucleadora podológica).

Aplicação pontual do Laser Infravermelho, na dose 8 joules na região afetada com distância de 1 cm entre pontos de aplicação. Aconselhável o  uso de protetor de silicone ou palmilha.

Definição.

Além do conhecimento científico sobre fototerapia e fotodinâmica, que será utilizado na patologia a ser tratada, deve ser aliado o senso crítico/clínico do profissional, que somados, constituem um fator de grande importância no sucesso do tratamento  podológico..

É Necessário que o podólogo se dedique aos estudos da fototerapia e fotodinâmica. Conhecer os possíveis riscos durante a irradiação e dos cuidados existentes, são requisitos essenciais para todos os profissionais que utilizam o Laser.

Discussão.

De modo geral verifica-se que a aplicação da luz na podologia otimiza os tratamentos com resultados satisfatórios

Podologista/ Podólogo Orlando Madella Jr

Referencias Bibliográficas

(1 a 5) http://www.podologiabr.com/detalhes.asp?cod=27  data: 09/09/2004

 (6) Ortiz MCS, Carrinho PMP, Santos AAS, et al. Laser de Baixa intensidade: efeitos sobre os tecidos biológicos. Fisiot Brasil 2001.

(7) Navratil L, Kymplova J. Contra Indications of therapeutic laser. Swedish Laser-Medical Society [serial online] 2000; Disponível em: URL:http://www.laser.nu 5. Baxter D. Laser de Baixa Intensidade. In: Kitchen

31 de junho de 2016.

 

Prof. Podologista Orlando Madella Jr

Curso Superior de Tecnologia em Podologia, Técnico em Podologia, Autor do Dicionário Ilustrado de Podologia - 7ª. edição, Delegado representante Brasileiro na Confederación Latino-Americana de Podologia - CLP – Participou do Projeto dos micro-organismo causadores da Onicomicose na equipe de pesquisadores do Laboratório de Biofotônica de Fisíca da Universidade de São Carlos ( UFSC). São Paulo 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Podólogo Orlando Madella Jr.
Av. Paulista, 807 - Conj. 1012
Fone: (11) 3266-4710



Cadastre seu email.
Receba noticias sobre podologia.




Desenvolvido por Madella - Soluções para Internet